Lorde Magnus


Este personagem do cânone de Vampiro: A Mascara garimpado direto de 1996 pelo narrador Daniel Braga exclusivamente e somente pelo Rio V5 está descrito nas páginas 123 e 124 no incrível e necessário livro

Prince’s Primer . Qualquer narrador ou jogador que tenha uma personagem seja ou queria se tornar um príncipe cainita no Mundo das Trevas (ou derrubar um) dele lê-lo junto com Maquiavel e Sun Tzu.


Sua Eminência e Graça Benevolente,

Lorde Magnus Rex Mundi

Ex-Senescal da Camarilla da Cidade Livre do Rio de Janeiro no Carnaval mortal Carioca


De todos os príncipes da Camarilla, nenhum é tão famoso entre seus pares quanto Sua Eminência Real, Lorde Magnus. A reputação de Lorde Magnus o precede. Dependendo de quais histórias você ouvir, ele logo se tornaria um membro do Inconnu, que teria lutado contra o Sabá, a Mão Negra, os Lupinos, os Magos, ou ainda que seria amigo de todos os Justicars e do Círculo Interno da Camarilla, que aliás o consultam regularmente para obter conselhos. E se ouvir as pessoas certas que conhecem a verdade, você também descobrirá que ele não existe.



Acredita-se que Lorde Magnus tenha sido gerado intelectualmente por uma Coterie de Harpias Malkavianas e Toreador que buscavam constranger o atual príncipe de sua cidade. Lorde Magnus, um assim chamado Ventrue antigo, logo "apareceu" (por meio dos poderes de Ofuscação de uma ancilla) andando pelo Eíisio, enviando cartas ao Conselho Primogênito declarando-se o novo príncipe e basicamente agindo como uma paródia pomposa e tola do alvo da ira das harpias. Os resultados da brincadeira não foram inesperados. Humilhado, o príncipe tentou destruir este "Lorde Magnus" e qualquer pessoa associada a ele. Os Primogênitos permaneceram em silêncio, mas logo ficou claro que eram sutilmente apoiadores da coterie que criou este Fantasma. O príncipe tornou-se motivo de chacota em sua própria cidade e logo foi removido do poder. Terminado o trabalho, Lorde Magnus desapareceu. No entanto, a notícia do misterioso Lorde Magnus rapidamente se espalhou, e cartas do misterioso ancião logo apareceram em outras cidades também. Lorde Magnus logo começou a aparecer em todo o mundo, cada encarnação uma paródia pomposa do príncipe de qualquer cidade em que surgisse. Lorde Magnus enviava cartas regularmente aos Justicars, dando seus conselhos sobre a situação dos assuntos dos Membros. Ele aparecia em intervalos regulares em Nova Orleans para Mardi Gras e no Rio de Janeiro para o. carnaval. A príncipe do Rio Dana Holman até nomeou Lorde Magnus senescal durante a festividade mortal e reservava uma suíte presidencial no Copacabana Palace para quando ele chegava.



Onde e quando Lorde Magnus apareceria depois era um mistério, mas as aparições de Magnus são sempre um evento social, muito parecido com o equivalente vampírico de observar o monstro de Loch Ness. Até a pouco tempo, havia rumores de que um grupo secreto de Toreador, Malkavianos, Brujah, Ravnos e até mesmo alguns Tremere e Ventrue eram responsáveis ​​por encenar aparições de Lorde Magnus. Suas aparições eram sempre destinadas a criticar e ridicularizar um príncipe cruel, impopular ou imprudente. Alguns príncipes não conseguiram entender a piada, e Caçadas de Sangue foram convocados para Lorde Magnus em nada menos que nove cidades. A maioria dos príncipes pode avaliar a popularidade relativa de seu reinado pelo fato de Lorde Magnus aparecer ou não em seus domínios. O Fantasma só permanecia enquanto recebesse atenção. Ele às vezes ficava em uma área por meses seguidos, outras vezes por apenas algumas semanas. Não havia um padrão em suas aparências que pudesse ser discernido, e isso fazia parte de seu poder. Lorde Magnus adquiriu um status mítico na sociedade vampírica. Na verdade, as aparições de Lorde Magnus eram para os Membros o equivalente aos avistamentos de Elvis, com um lambedor ou outra afirmando ter encontrado o misterioso ancião em lojas de conveniência ou em uma Elísia.


Lorde Magnus aparecia com pouca frequência, embora sua aparição mais recente tenha sido no Conclave de St. Louis de 1995, onde sua carta (que detalhava, entre outras coisas, como o Conselho Primogênito deveria ser ignorado ou seguido ativamente pela maioria dos príncipes. Além disso, postulava que um príncipe poderia ignorar violações das Tradições se seus próprios lacaios estivessem envolvidos) foi lido para os Membros da assembleia e considerado para inclusão no relatório a ser arquivado com os Justicars. O Conclave agradeceu a Lorde Magnus por seu conselho, e ele então anunciou que passaria os próximos anos estudando com os Inconnu, todos os quais são seus amigos pessoais próximos. Seu desaparecimento deixou sua posição no Rio "vaga", uma vez que o Conselho da Rosa Sombria nunca chegará em um acordo em quem deveria ocupar o cargo de senescal fora do período do Carnaval mortal brasileiro.


Desde então nunca mais apareceu...


Até agora...


Essas e outras citações cânones você só encontra aqui no Rio V5!








88 visualizações

© 2018 por Rio V5 LARP.  URL: www.riov5larp.com  |  E-mail: riov5larp@gmail.com  |

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Instagram Branco