• Rio Larp

Interlúdio V

Atualizado: 14 de Fev de 2020




Logo após o Epílogo V, o Interlúdio V precede a primeira parte do Entreato V.


Alguns textos abaixo não são públicos, mas apenas um complemento da ambientação, outros são explicitamente públicos para Vampiros do Rio, de alguma forma...

Carta escrita em uma suíte presidencial do Four Seasons Hotel, Damasco

25 de setembro de 2019


Meus amados Membros, Cainitas, Vampyrs,


Escrevo de muito longe, sem saber se essa carta chegará, na vã expectativa que essas palavras possam alcançar o coração de todos vocês e os aquecê-los com um pouco de esperança. Essa carta deve ser repassada pelas Harpias para todos os cainitas do Rio.


Estou bem, mesmo que minha despedida não tenha sido de certa forma cortez, sai com um coração aflito pensando que deixei muitas coisas por fazer e deixei muito de vocês desprotegidos, ou como diria no bom carioquês "na mão".


Uma aura de trevas sobre a nossa cidade paira, não de hoje, e ela tenta tirar o nossa convicção e nosso foco sobre os problemas reais do que estão acontecendo ao redor do mundo. Hoje, mais do que nunca, é necessário que tudo o que foi conversado na Convenção dos Espinhos seja colocado em pauta e em prática. A nossa lei mais sagrada deve ser mantida e deve ser melhorada nas próximas Convenções, ou então não veremos mais nenhum nascer de uma nova era.


Não sei o que acontecerá comigo aqui, não sei se por algum acaso conseguirei voltar com minha pós-vida para as terras da minha amada cidade livre de São Sebastião. Desejo com toda certeza sentir o calor desta terra mais uma vez, desejo poder sentir o calor de vocês mais uma vez e desejo principalmente ajudar vocês com seus problemas. Esse não é o momento de divisão, esse é o momento de união onde todos vocês devem agir como um único corpo. São Membros que trabalham independente mas que o fazem para o funcionamento de uma única máquina, cada qual na sua função, respeitando sempre o espaço do outro.


Os Matusaléns ficam sozinhos. Os Anciões ficam a parte. Mas os mais novos ficam juntos!


Apenas juntos vocês irão sobreviver ao que está por vir! Se cada um dos Neófitos e Ancillae souberem daí tirar uma lição, é que nosso sistema celular de Coteries (ou Círculos) é o que garante a sobrevivência de nossa espécie. E, como está no nosso sagrado livro, "Quando a Cruz tiver uma ponta afiada, escondam-se".


Diretamente do front,

Mestre Afonso


PS: Ouçam: Será necessário uma Máscara sobre a Máscara…

Discurso de uma nova Priscus Sabá, após uma Vaulderie, na abertura de um Festim de Guerra, próxima a uma Base Militar Estadunidense, Bagdá

14 de outubro de 2019


- Esta é a Guerra da Gehenna. A última Cruzada. Aqui estão as tumbas dos Anciões dos Anciões, as crias proibidas dos Antediluvianos que nosso Pai Sombrio proibiu serem criadas. Aqui estão os inimigos da Espada de Caim. E será aqui que iremos festejar. Esta noite iremos atrás de um sangue poderoso que está cercado por diversos mortais munidos de granadas de fósforo, lanças chamas e toda a sorte de armas para nos destruírem. Invadiremos e tomaremos o que é nosso por dever e direito. Eles destruíram nossos irmãs e irmãos, destruíram nossos líderes e destruíram nossos amados. Basta. Esta noite será a nossa Dança da Vingança. Preparem-se, pois iremos dançar até a morte-final, se preciso. Modius, o terrível, sentirá as garras e presas da valsa da vendetta. Está aberto seu Festim de Guerra. Louvado seja Caim!



Carta lida por Ephraim para seu Senhor no Portão de Jafá, Jerusalém

16 de Novembro de 2019


Kothar dos Bay't Mutasharid,


Escrevo estas linhas na esperança de encontrá-lo em boas condições. Foi muito difícil conseguir uma forma de lhe enviar esta mensagem, mas os seus parentes Nosferatu da Cidade Livre parecem ter conseguido um endereço para o qual eu deveria enviar esta carta. Venho lhe anunciar gravemente que estou retornando para nossa terra.


Tenho absoluta confiança que irei encontrá-lo, meu velho amigo, em seu estado mais profundo de graça e certeza. Por muito tempo fingi não ser desta terra, me entreguei as delícias e ao epicurismo helênico e me reinventei, cercada por minhas flores e meninas, pelos meus cultistas e lacaios. Mas, ouço o chamado dos antigos. Não sei ainda se ficarei, o chamado não está claro, apenas sei que devo ir para o leste.


Agradeço muito as informações certeiras sobre a destruição no século XVI de Ibn Musafir. Seria muito desagradável encontrar um desafeto nesta minha nova peregrinação, mesmo que, por conta dos séculos, eu tenha aprendido a lidar melhor com meus rivais e inimigos. Se é que você me entende.


Seguem portanto, como pagamento desta antiga dívida, todas as informações que sei sobre o Jaguar Rival que atormenta essas terras das quais me despeço. Não faço idéia do motivo pelo qual você se interesse por alguém como ele, mas um trato é um trato. Seguem também outras informações sobre os Cainitas daqui. Espero que sirvam bem aos seus aliados da Torre ou dos Ashirra, ou quem quer que você esteja negociando nestas noites, como está sugerido na cópia do Diário da Jyhad de Beckett que adquiri recentemente. Conto com sua ajuda e saberei pagar de acordo pela sua proteção contra os Banu Haqim que estão em estado de guerra com o meu Ministér