Regras da Casa (House Rules) Parte II: Tipos de Coteries


Parte I:

https://www.riov5larp.com/post/regras-da-casa-house-rules-tipos-de-predadores-no-rio-v5


Consulte o Resumo de Regras em Português do MET para Rio V5 Vampire LARP: https://www.riov5larp.com/post/resumo-regras


Os Membros gostam de propagar o mito de que eles são criaturas solitárias. Esta afirmação é parcialmente verdadeira; como muitos adictos, eles colocam em si mesmos e sua necessidade de sangue antes de qualquer lealdade pessoal. Um vampiro com amigos próximos é um vampiro com uma grande fraqueza. À medida que os séculos transformam o amor em ódio e a familiaridade gera desprezo, a traição é quase inevitável mais tarde, se não até antes. O que os Amaldiçoados raramente mostram é que eles anseiam por significado e companheirismo tão profundamente quanto os humanos, talvez até mais que eles. Suas existências estão à beira de um poço sem fundo de desespero.


Um Membro solitário é vítima da perda de Humanidade, aumento de Características da Besta, Características de Perturbações podendo ser atraído para as chamas da auto-aniquilação da depressão com muita facilidade, metaforicamente, ou das chamas da Segunda Inquisição, literalmente.


Aliás, com o advento da nova onda de Caçadores de Bruxas e com os éditos do Círculo Interno e seus Justicars sendo aprovados sobre ideias da Convenção de Chicago, algumas cidades da Camarilla começam a ver a necessidade que o Sabbat possuía de organizar formal e legalmente seus Membros em Coteries, e até alguns Baronatos e Cidades Anarquistas começam a ver da mesma forma a grande utilidade disso, pelo menos para a preservação da Máscara, talvez o único consenso entre todas as partes.


Além do existencialismo e da imposição dos poderes constituídos, qual a razão da existência de seu grupo? Na prática, os vampiros se associam a tantos Tipos de Coteries quanto os humanos em seus próprios tipos de grupos sociais.

Abaixo alguns tipos de Coterie do V5 adaptados para o MET. Sinta-se livre para inventarem o seus próprios, misturando seus elementos ou personalizando-os. Os livros V5 Anarch e V5 Camarilla podem dar muitas outras inspirações para isso. O livro que ainda está no forno V5 Gods of the Blood Cults (o qual alguns apoiadores já tem acesso aos manuscritos) também poderá servir para inspirações de Coteries como células de cultos vampíricos (especialmente o primeiro exemplo).


Utilize a regra de Antecedentes Compartilhados (Shared Background) do MET II Vol.1 descritas abaixo.


Culto de Sangue

Formalmente condenados como violações da Máscara, os cultos de sangue ressurgiram com a vinda da Gehenna. Esta Coterie atrai os adoradores mortais, alimentando-os com

vitae ou apenas escravizando-os. Muitos cultos de sangue começam do encontro de personagens que já possuíam individualmente cultos pessoais e revelam a verdade sobrenatural (embora nem sempre a sabedoria vampírica) o suficiente para alertar a Segunda Inquisição, atraindo inimigos ainda mais implacáveis.


Cerberus

A Coterie existe para proteger ou guardar uma determinada área ou local importante, como uma sepultura, um portal ou uma relíquia inestimável. As Coteries de Cerberus geralmente se tornam "Coteries de um Legado", passando em diante essa tarefa para outras gerações de novos vampiros, depois que os anteriores se tornaram Anciões.


Campeões

A Coterie existe para lutar por uma causa, possivelmente até que os mortais possam a reconhecer como digna: limpar o bairro acabando com os narco-milicianos, por exemplo. Os sangue-fracos geralmente começam suas não-vidas como Campeões.

Já os Campeões de sangue-forte provavelmente se consideram Anarquistas ou pelo menos simpatizantes dos Anarquistas, embora um Príncipe inteligente da Camarilla possa ter um bom uso até mesmo para os vampiros de inclinações morais mais altas. No fim, até mesmo os campeões têm que fazer a difícil escolha entre seus deveres humanos e seus impulsos vampíricos.


Commando

A Coterie existe para lutar contra os inimigos de seu mestre: o equivalente vampírico de uma equipe da SWAT ou de operações especiais. Você pode até mesmo se disfarçar

como um esquadrão da polícia tática da cidade, desde que não tente passar como policial diante de um policial real.


Vigias Diurnos

A Coterie protege a cidade dos mortos-vivos dos mortais, especialmente durante o dia em que a maioria dos membros dormem. Os membros devem ter sangue-fraco com a qualidades especiais para isso, ou outros meio de tentarem permanecer ativos durante o dia.


Fang Bang (Gangue de Presas)

A Coterie funciona como uma gangue criminosa, possivelmente como uma equipe de brutamontes, extorquidores, agiotas ou vigaristas. A Gangue de Presas pode se disfarçar como parte do escritório do crime organizado da cidade ou atuar como interlocutor do Príncipe ou do Barão com esses criminosos.





Grupo de Caça

A Coterie é especializada em caçar e capturar seres humanos com qualidades particulares de sangue. Com o conhecimento de temperamentos e ressonâncias de sangue, a Coterie consegue distribuir o vitae humano tantos aos cozinheiros de Sangue-fraco quanto aos Toreador gourmets, os Ventrue connoisseur, os Tremere ritualistas etc. Esse tipo de Coterie, muitas vezes, optam por trabalharem para outras.


Maréchal

Essa Coterie serve e protege o Príncipe ou o Barão, fazendo o seu trabalho como criados e capangas. Seu acesso direto ao governante significa que os anciãos influentes tentam inserir suas Crias ou Representantes na Coterie. De fato, cada Membro do grupo pode ser também prole da Primigênie. Anciões não-representados pela Coterie usam todos os meios à sua disposição para transformar (ou quebrar) a Coterie, afim de colocar nela um Membro de sua prole.